Linha revestida

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Assentos em Geral como Cadeiras ou Bancos ESD precisam ter condições que não gerem eletricidade estática.

 

Linha revestida

Assentos em Geral como Cadeiras ou Bancos ESD precisam ter condições que não gerem eletricidade estática.

A eventual eletricidade estática, por ventura criada, deseja-se que seja imediatamente conduzida à rede de terra.

Se há a possibilidade de se ter um piso condutivo, os próprios pés ou rodízios desde que sejam condutivos, totalmente metálicos não oxidáveis, conduzirão qualquer eletricidade à rede de terra.

Qualquer cadeira ou banco que apresente material plástico, seja revestimento poliéster ou vinil, polipropileno, poliuretano,etc., gerarão eletricidade estática exceto se estes materiais plásticos sejam injetados com aditivos especiais que os tornam não geradores de eletricidade estática.

Por outro lado, há aditivos e tratamento químico que fazem com que alguns desses materiais, particularmente revestimentos, que não gerarão eletricidade estática por algum bom tempo. Tratam-se dos revestimentos em poliéster ou vinil com tratamento ESD. Estes podem revestir assentos e encostos de bancos e ou cadeiras, por exemplo.

Não conhecemos componentes injetados em plásticos como braços, capas de encosto, bases de cadeira, pés de plástico fabricados no Brasil que atendam às Normas Internacionais como as descritas abaixo.

Em adição, podemos oferecer uma cadeira ou banco onde os componentes metálicos são conectados por cabo condutor até sua base ou pé. Um condutor pode, então conectar essas cadeira ou banco à rede de terra. Ou usar pés metálicos ou corrente que estarão conectadas a um piso condutivo.

Resumindo – Cadeiras e bancos revestidas de tecido tratadas por processo químico  ESD não obedece às Normas mais rígidas da ESD para ambientes elétricos.

Atendem à ABNT e à NR 17 revestida de tecido 100 % poliéster de primeira linha tratada para não gerar ESD.

Todos os demais componentes com cabos condutores inclusive a base da cadeira. E um dos pés fixos é condutivo ou se utiliza rodízios metálicos.

Esta cadeira possui fotos e especificações detalhadas. (solicite)

A Mundoergonomia tem acesso a rodízios que não geram ESD.

Uma cadeira ou assento ESD deve ter Laudo Técnico e mencionar a especificação técnica de suas características ESD com as Normas pertinentes.

Assim cadeiras e ou bancos que precisem atender a Norma ESD Internacional, ainda são importados e caras.

Alertamos que para atender o requisito mais rígido das Normas ESD não basta revestir uma cadeira com tecido ESD, é necessário, sempre, se verificar a  Norma ANSI-ESD-S20-20

Saiba o que e quando testar com o  ESD_Control_Program_Verification

Nota: A Norma ESD para trabalhos em circuitos elétricos sugere e exige uma resistência maior do que zero a fim de proteger o usuário em casos de contato emergencial com a rede.