EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

MADEIRA – OSB – AGLOMERADO E COMPENSADO

OSB, AGLOMERADO E COMPENSADO

OSB:

A sigla OSB vem do inglês e corresponde a OrientedStrandBoard, que significa Painel de Tiras de Madeira Orientadas. Trata-se de um produto de grande resistência mecânica, versatilidade e qualidade absolutamente uniforme, que por suas características é tratado como um painel estrutural.

O LP OSB é um painel estrutural de tiras de madeira 100% proveniente de reflorestamento, orientadas em três camadas perpendiculares, unidas com resina resistentes a intempéries e prensadas sob alta temperatura, o que aumenta sua resistência mecânica, rigidez e estabilidade.

Através deste processo de engenharia altamente automatizado, os painéis são permanentemente controlados e testados de acordo com rígidos padrões de qualidade.

A diferença em relação a qualquer outro tipo de painel de madeira que você conhece é que o OSB é um produto especificamente desenvolvido para atender requisitos como:

versatilidade de usos com qualidade;

preocupação ambiental, é ecologicamente correto pois utiliza somente madeira de reflorestamento; e,

confiabilidade, é produzido sob rigorosos processos industriais

Vantagens:

Alta resistência físico-mecânica;

Resistente às intempéries;

Maior resistência ao empenamento (boa apresentação visual);

Qualidade consistente e uniforme

Sem problemas de delaminação

Sem vazios internos e nós soltos

Estabilidade de oferta por todo ano

Processo de produção 100% automatizado e rastreável

Espessura calibrada

Versatilidade de usos

Preço competitivo

Ecologicamente mais eficiente

História do OSB – O OSB está no mercado mundial desde a década de 70, o OrientedStrandBoard (OSB), nasceu nos Estados Unidos como uma segunda geração do waferboard, produto desenvolvido em 1954 pelo Dr. James Clarke.

Enquanto no waferboard (imagem da direita na ilustração abaixo) as tiras eram menores e aplicadas em todas as direções, o OSB utiliza tiras maiores e orientadas.

A partir da sua introdução no mercado americano, o painel estrutural OSB foi rapidamente aceito, substituindo os demais painéis no segmento de construção civil. Os países que mais utilizam estes painéis são os Estados Unidos e o Canadá, com destaque para o uso na construção civil, devido às suas características físicas e mecânicas que possibilitam seu emprego para fins estruturais.

Nestes países, a partir da década de 90, o OSB passou a competir em larga escala com as chapas de compensado. Atualmente, todos os códigos de edificações americanos e canadenses reconhecem a qualidade do material para os mesmos usos que a madeira compensada. No Brasil, somente em 2002 o OSB começou a ser produzido e comercializado em grande escala.

Como é feito o OSB – O OSB é produzido a partir de madeira reflorestada com espécies florestais de rápido crescimento, emulsão parafínica, resinas resistentes à umidade e água, o OrientedStrandBoard é um painel de madeira composto a partir de três a cinco camadas.

O produto nacional possui quatro camadas – duas externas orientadas no sentido longitudinal e duas internas, cruzadas no sentido perpendicular. A norma seguida pela produção é o processo de fabricação 100% automatizado e o alto nível de orientação das tiras nas camadas externas e internas – aproximadamente 90% do processo é orientado – asseguram propriedades técnicas superiores.

No procedimento de colagem, as duas camadas externas e longitudinais recebem PF (fenólica) e as camadas internas e transversais, MDI. A função da resina é garantir que as placas não se descolem com a ação da água. Os adesivos à prova d´ água são os mais utilizados na fabricação do OSB por serem extremamente resistentes às intempéries e não degradados na presença de umidade. A aplicação de cola líquida assegura um equilíbrio do conteúdo de umidade similar à umidade predominante de 8 +/- 3%.

Uma vez prensados, os painéis apresentam baixos níveis de fenol e formaldeído livres, sendo classificados, segundo a norma européia EN 120, como sendo tipo E1, ou seja, completamente seguros de qualquer possibilidade de vir a causar câncer em seus usuários. A emulsão parafínica utilizada é um aditivo agregado ao painel cuja função é evitar que este absorva grandes quantidades de umidade – sem ela, as placas inchariam 40% a mais do total da sua espessura. Alguns dos produtos produzidos no Brasil são imunizado contra cupins e insetos degradadores da madeira, tais como os LP Home Plus Estrutural e LP Indu-Plac Plus.

Painel OSB e os outros painéis de madeira

O OSB é um painel estrutural o qual não concorre diretamente com o MDF pois o último não tem função estrutural. O seu concorrente direto é o painel compensado que apresenta indicações para os mesmos tipos de usos.

O OSB possui ótima resistência físico-mecânica, performance de arranque a parafusos e possibilidade de pintura equivalente aos outros painéis estruturais. Outra característica é a qualidade interna, superior ao do compensado, devido a não conter nós e vazios. No compensado multilaminado é comum a ocorrência de falhas e densidades diferentes no interior que podem comprometer a resistência à ruptura e à elasticidade, além de influir na estabilidade do painel.

O processo de produção em grande escala e automatizado proporciona às chapas qualidade absolutamente uniforme. Comparando o OSB com outros materiais, o produto apresenta resistência superior ao MDF e ao aglomerado quando submetido a ensaios de resistência à ruptura e à elasticidade. Entretanto, esses dois materiais não possuem função estrutural e são indicados principalmente para o uso na indústria moveleira.

O OSB possibilita trabalhar com espessuras menores para uma resistência similar ou superior. No quesito resistência à ação d´ água, o OSB é similar ao compensado fenólico quando tratamos de descolamento.

Evolução do OSB:Do wafeboard ao OSB, a evolução do produto ocorreu com a substituição das tiras menores e aplicadas em todas as direções para a aplicação de tiras maiores e orientadas. Com características estéticas bastante similares, o OSB e o wafeboard diferenciam-se, portanto, no processo produtivo.

O OSB foi concebido originalmente para atender ao segmento de construção framing, desenvolvido no final dos anos 70 nos Estados Unidos, funcionando muito bem no contraventamento das estruturas de aço ou de madeira (steel frame e wood frame). Evoluiu para outros mercados como os de embalagens, móveis e decoração, onde a cultura do fast-construction ainda não é muito forte.

O grande boom no mercado mundial aconteceu apenas na década de 90, embora não tenha havido nenhuma grande revolução na aparência ou nas tecnologias empregadas para a sua fabricação. Isto ocorreu devido ao desenvolvimento constante do mercado pelas empresas fabricantes e a maior aceitação do produto pelos usuários devido às qualidades finais da construção.

Afinado com as expectativas do mercado – ótima qualidade e resistência estrutural somado a um excelente custo-benefício -, o setor da construção civil observou o potencial do produto. Em virtude do preço, devido ao processo produtivo, foi nessa década que muitas plantas que produziam o compensado começaram a fabricar OSB.

O aumento de demanda pelo produto resultou na instalação das primeiras plantas industriais fora do eixo Canadá e Estados Unidos, entre os anos de 1996 e 1997. Europa, Ásia e Chile começaram a produzir o produto. Em 2000, a primeira e única fábrica nacional, a Masisa do Brasil, começou a ser instalada em Ponta Grossa (PR). Finalizada em dezembro de 2001, a produção nacional iniciou-se em janeiro de 2002.

Este avanço se deve principalmente a 4 fatores:

1-      Melhor aproveitamento das toras de madeira (OSB utiliza 96% contra 56% do compensado), otimizando o custo e proporcionando um produto ecologicamente mais eficiente;

2-      Possibilita a utilização de toras mais finas (6 anos para o OSB contra 14 anos para o compensado) e de menor valor comercial;

3-      Produtividade maior devido ao processo de fabricação totalmente automatizado e de grande escala (a fábrica existente no Brasil, utiliza 24 pessoas em 3 turnos para operar uma linha de produção de 350.000 m³/ano. Uma fábrica de compensado necessita de mais de 200 pessoas para produzir em torno 80.000 m³/ano);

4-      As características do produto, tecnicamente similar ao compensado mas com custo menor, que permitem uma ampla variedade de usos e aplicações.

 

O OSB e o Meio Ambiente – O OSBé um produto responsável com o meio ambiente e podemos dizer SUSTENTÁVEL. Durante o processo de produção das placas, é possível o melhor aproveitamento das toras de madeira – o OSB utiliza 96% contra 56% do compensado – o que permite otimizar o custo do produto, tornando-o ecologicamente mais eficiente.

Produzido a partir de tiras orientadas de madeira de reflorestamento, é um dos poucos materiais que consideram o ciclo de uso completo, da concepção – eliminando sobras de forma industrialmente racionalizada – até a preocupação com sua utilização, feita da maneira mais adequada a cada tipo de uso.

Outro aspecto relevante é a não utilização de árvores adultas na fabricação do OSB. A sua matéria-prima é constituída unicamente por madeira de pequena dimensão, proveniente de florestas geridas de forma sustentável.

AGLOMERADO:

O aglomerado de partículas, ou simplesmente aglomerado, é um material derivado da madeira. Este material na atualidade é muito usado no feitio de móveis e artesenatos, substituindo em parte o compensado. Ele não é apropriado para uso em lugares úmidos ou expostos a luz direta do Sol.

É composto por particulas de madeira de três diferentes dimensões unidas por resinas especiais fenólocas e prensagem a quente, de forma que a superfície fique mais densa (particulas menores) e o centro da chapa fique menos denso (particulas maiores).

Isto contribui para a estabilidade da chapa e uma superfície menos porosa, que poderá receber aplicação de tintas, vernizes, folheados de madeira ou sintéticos. A madeira utilizada pode vir de plantações próprias (reflorestamento) ou restos de madeiras (reciclagem).O aglomerado é uma chapa prensada, formada pela concentração de serragem, geralmente de pinus ou eucaliptos, unidas por resina sintética. Não empena e não propaga fogo.

Como definição de aglomerados podemos dizer que é uma chapa de madeira com miolo composto de pó de serragem, resina e cola, que após passar por processo de prensa se transforma em painel de madeira. Não possui acabamento, portanto, pode receber qualquer tipo de revestimento. Utilizado na fabricação de móveis de encaixe e montados com dispositivo de montagem, cavilhas e cola. Não é recomendado o uso de pregos e parafusos não específicos, devido ao risco de ocorrerem rachaduras.

COMPENSADO:

Contraplacado (português europeu) ou madeira compensada (português brasileiro) é um tipo de madeira feita de finas placas de entalho de madeira, e também é chamada de contraplacado.

As camadas são coladas umas às outras cada uma com seu grão perpendicular às camadas adjacentes para maior força. Há geralmente um número ímpar de dobras, porque a simetria faz com que o placado seja menos propenso a entortamentos, e o grão nas superfícies exteriores segue sempre o mesmo sentido. As dobras são ligadas sob o calor e a pressão com colas fortes, geralmente com resina fenólica, fazendo da madeira compensada um tipo do material composto. O contraplacado é geralmente chamada de a madeira original projetada.

Uma razão comum para usar a madeira compensada em vez da madeira lisa é sua resistência ao rachamento, ao encolhimento, à torção, e ao seu alto nível de força. Esta substituiu muitos outros tipos de madeira em aplicações de construção por estas razões.

Tipos de compensado

O Compensado é um material confeccionado a partir de madeira seca (naturalmente ou por secagem forçada em estufa própria), originária de reflorestamento ou não, sendo confeccionado por meio da colagem de peças obtidas com o simples das peças.

Os principais tipos são:

Laminado: São obtidas diversas lâminas de madeira, de mesma espessura, que são coladas em camadas sucessivas umas sobre as outras, sendo os veios da madeira colocados perpendicularmente aos da camada anterior.

Laminado e folheado: Confeccionado da mesma forma que o compensado laminado, recebe como acabamento final de suas superfícies, uma pequena folha fina de madeira, diferente daquela madeira que foi utilizada na confecção das lâminas internas do compensado (ex.: cerejeira, mogno, sucupira, etc.)

Sarrafeado: São cortados diversos sarrafos de madeira, de mesma espessura e largura, que são colados lado a lado, de modo a formarem uma chapa. Nesse caso os veios da madeiras são colocados todos na mesma direção.

Sarrafeado laminado: Confeccionado da mesma forma que o compensado sarrafeado, recebe como acabamento final de suas superfícies uma pequena folha fina de madeira, diferente daquela madeira que foi utilizada na confecção das lâminas internas do compensado (ex.: cerejeira, mogno, sucupira, etc.)

CompensadoUniply, ou compensado unidirecional: consiste na montagem de camadas todas em uma só direção, juntados com resinas especiais compõe a estruturas possibilitanto do ordenamento em peças maiores que não encontramos na natureza.

Compensado Naval:O Compensado Naval, nada mais é do que a mesma madeira utilizada na composição do Madeleo (tipo de compensado), só que com o diferencial da Cola e da secagem das lâminas, que agrega ao produto com um grau de umidade muito menor do que o compensado comum.

Neste produto, é utilizada uma cola especial, denominada “cola fenólica”, que oferece mais resistência à água, do que as colas comuns.

O compensado Naval é ideal para ser utilizado em ambientes úmidos como, banheiros, cozinhas e lavanderias.

Utilizando o Compensado Naval, a durabilidade do produto é maior

Apenas para ilustrar, os compensados normais dependendo do local onde o objeto será utilizado, pode apresentar a metade da durabilidade do compensado naval.

Os modelos de peças unidirecionais confeccionados até hoje só tiveram resultados positivos em florestas cujo tempo de maturação seja elevado, ou seja florestas com mais de 35 anos de idade, o que caracteriza um material confiável para aplicação em móveis e utensílios, desde que necessária usinagem e resistência. Peças estreitas podem surpreender em flexibilidade podendo suportar maior tensão que muitos metais, além da maleabilidade e custo relativamente menor. o Isolamento acústico, principalmente para caixas acústicas, estas montadas com resinas especiais.

O numero de cccamadas de lâminas é determinante para a capacidade de tração e isolamento, quanto maior o número de camadas maior a resistência, como em uma corda de cabelos.

A temperatura influencia muito na compactação do material que recebe pressões diferenciadas para cada resina utilizada, podendo ser utilizado resinas as mais diversas.

A pressão determinará o nível de resistência e pode ser medida entre 100 e 200 kgf/cm².

As resinas vão determinar o grau de resistência a umidade, daí o compensado naval apresentar maior durabilidade.

Caso tenha mais interesse em outrras informações, fale conosco.

2 comentários em “MADEIRA – OSB – AGLOMERADO E COMPENSADO”

  1. Luiz Alberto Calixto

    1. Parece ser um produto muito bom. pergunto se pode substituir madeira na construção de escadas vigas e coluna.
    2. quais as maiores e menores espessura do produto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PRODUTOS