EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

QUAL A ÁREA MINIMA DE TRABALHO ADMINISTRATIVO?

Uma ótima pergunta de um colega sobre área para se trabalhar conforme e mail cujo texto reproduzo abaixo aqui na nossa área de “bate papo”

 

(Com autorização do colega, divulgamos seu nome e e-mail pos acrditamos que seja importante divulgarmos pessoas envolvidas e comprometidas com a melhoria da nossa segurança e da nossa qualidade de vida)

 

Como o tema não faz parte das perguntas que me fazem diariamente, repasso abaixo a resposta fruto de algumas reflexões que resumo abaixo após uma discussão técnica com a Professora Dra Célia Wada, Farmacêutica e Bio Química com larga experiência em hospitais e uma das poucas no Brasil que ministra cursos sobre a NR 32 dentre outros vastos assuntos:

 

– Em 5 de setembro de 2012 12:28, Ivair de Souza Martins <ivair.martins@carvajal.com> escreveu:

 

Caro Osny, boa tarde,

 

Recebi ontem uma consulta da minha diretoria e área de projetos, sobre se existe alguma norma que trata da questão de metragem quadrada (m2) mínimo por pessoa numa planta administrativa.

 

Fiz algumas pesquisas e não encontrei nada sobre o tema, pergunto: você teria algum material para enviar-me?

 

Desde já agradeço  Ivair

 

IVAIR DE SOUZA MARTINS
TÉCNICO DE SEGURANÇA NO TRABALHO

 

ivair.martins@carvajal.com

 

Caro colega Ivair:

 

A principal meta da ergonomia é a preservação da integridade física, mental e social do ser humano, almejando equilíbrio e relação harmoniosa entre o trabalhador e seu posto de trabalho

 

Norma Regulamentadora NR 17 – ERGONOMIA – tem como objetivo estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores e à natureza do trabalho a ser executado. Essa adaptação tem a finalidade de proporcionar o máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.

 

Como você sabe, as características psicofisiológicas dizem respeito a todo o conhecimento referente ao funcionamento do ser humano, incluindo o conhecimento antropológico, psicológico e fisiológico.

 

Algumas das condições de trabalho incluem aspectos relacionados ao levantamento, transporte e descarga de materiais, ao mobiliário, aos equipamentos e às condições ambientais do posto de trabalho, tipo de trabalho, tempo de permanência do local e na posição de base e à própria organização do trabalho.

 

Podemos falar, também, das áreas de exposições específicas dependendo do trabalho a ser executado.

 

Exemplo: Existe dimensionamento mínimo para cabines de fluxo laminar de acordo com o grau de risco ao qual o trabalhador está exposto durante seu trabalhos nessa cabine.

 

Para cada circunstância, deve ser analisada a legislação pertinente específica

 

As dimensões mínimas preconizadas sempre são avaliadas de acordo com sua especificação. No Estado de São Paulo, salvo onde existir código de obras municipal, as dimensões mínimas dos cômodos e das áreas destinadas à iluminação e ventilação seguem as normas da Legislação Sanitária Específica, decreto 12.342, de 27 de setembro de 1978.

 

A organização do trabalho exerce papel fundamental na gênese de inúmeros comprometimentos à saúde do trabalhador. Para avaliar a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, muitas vezes cabe ao empregador realizar a análise ergonômica do trabalho que irá analisar local x trabalhador x legislação.

 

Veja abaixo alguns slides de um de nossos cursos básicos de Ergonomia sobre a sua criação e algumas definições interessantes que corroboram com essa assertiva.

 

No caso de área administrativa é preciso verificar qual trabalho será feito, quantas horas, etc para ver se há enquadramento, por exemplo,  dentro do Anexo II da NR17. No caso, as medidas mínima as das mesas, cadeiras e apoios para os pés  por sí ja determinarão o espaço mínimo no layout da planta.

 

Antes de fazer o layout, faça a especificação do trabalho a ser realizado e veja as legislações pertinentes. Isso é o ideal porque, muitas vezes vamos elaborar e uma AET  e quando elaboramos o Laudo Ergonômico Funcional  temos que fazer alterações estruturais e até modificar alvenarias.

 

Espero ter ajudado e obrigado pela participação

 

Abraços

 

Osny Telles Orselli

 

abaixo alguns slides de palestra sobre Ergonomia preparada por mim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PRODUTOS