UTILIZAÇÕES ESPECIAIS

CADEIRAS ANTI ESTÁTICAS
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

CADEIRAS ANTI ESTÁTICAS

Cadeiras e Bancos ANTI ESTÁTICOS – ESD 

Assentos em Geral como Cadeiras ou Bancos ESD precisam ter condições que não gerem ou não acumulem eletricidade estática.- ESD. 

A eventual eletricidade estática, por ventura criada ou acumulada deve ser imediatamente conduzida à rede de terra, para não gerar microcentelhas que podem danificar produtos eletrônicos ou causar explosões em áreas de risco.

Se há a possibilidade de se ter um piso condutivo, os próprios pés, correntes ou rodízios, desde que sejam condutivos, conduzirão eletricidade à rede de terra.

Qualquer cadeira ou banco que apresente material plástico, seja revestimento poliéster ou vinil, polipropileno, poliuretano, etc., gerarão eletricidade estática exceto se estes materiais plásticos sejam tratados quimicamente com aditivos especiais, por ocasião da injeção ou fabricação que os tornam não geradores ou não acumuladores de eletricidade estática.

Por outro lado, há aditivos e tratamento químico que tornam alguns desses materiais, particularmente revestimentos, não geradores de eletricidade estática por algum bom tempo. Porem precisam ser bons, tecnicamente aprovados, aplicados por quem sabe, e tempo limitado. São os revestimentos dissipativos, isto é não acumulam eletricidade estática. Porem eles não são condutivos.  

Não conhecemos componentes injetados em plásticos como o polipropileno fabricados no Brasil que atendam às Normas Internacionais como as descritas abaixo.

Assim cadeiras e ou bancos que precisem atender a Norma ESD Internacional ANSI-ESD-S20-20 ainda são importados e caras. Há uma exceção, Vide abaixo. 

A Mundo Ergonomia tem acesso a produtos de revestimento como poliéster de alta qualidade para revestir assentos e encostos de cadeiras e bancos tipo mocho, por exemplo, que não geram e não acumulam ESD e, assim, pode oferecer suas tradicionais cadeiras e bancos 100 % ergonômicos que atendem à NR 17 etc. revestidas com esses tecidos. São os produtos dissipativos! É necessario, no entanto que o assento e o encosto sejam revestidos 100 % com este tecido a fim de não deixar qualquer detalhes sem esta cobertura. Revestiir por baixo do assento e atrás do encosto, sem qualquer componentes de plástico como os comuns para arrematar os grampos.  Um trabalho de artesão, porem produzem ótimo resultado. E, em adição pode-se acrescentar a essas cadeiras e ou bancos, pés ou rodízios dissipativos. Assim pode-se ter um produto de primeira dissipativo, ergonômico, de altura maior ou menor, super baixo, customizado. Este tecido obviamente  tem custo, porem o resultado, o custo x beneficio é bom.  E 100 % made in Brazil. 

Por outro lado desenvolvemos uma cadeira ou banco onde o revestimento total é dissipativo e condutivo onde bornes elétricos sob o assento, atrás do encosto conduzem a eletricidade estática à rede de terra através de cabos fornecidos. Os componentes metálicos são conectados por cabo condutor até sua base ou pé ou usar pés metálicos ou rodizios condutivos. Alem disso uma pequena corrente metálica de alumínio, solta, se encosta no piso condutivo, se existir.   São tecidos exclusivos a base de fios de carbono brasileiros, 

Um modelo de cadeira ergonômica desta maneira, foi testado por um gigante multinacional eletrônico e foi aprovada. Estamos aguardando o Laudo Oficial.  

Por outro lado, nossos produtos 100 % fabricados em aço inoxídável são 100 % condutivos e não geram eletricidade estática. Porem são super condutivos e, claro, não obedecem às Normas ESD para trabalho em áreas sujeitas a risco de contato elétrico pelo usuário, para evitar choques.   Mas são totalmente recomendados para áreas limpas que precisam não gerar particulados e eletricidade estática ou a industria de explosivos e ou gás.

Esses assentos, desde que totalmente em aço inox, são absolutamente condutivos e, portanto não geram eletricidade estática desde que sejam aterrados através de seus pés em piso condutivo ou através de sua base, por um borne conectado por um cabo elétrico, à rede de terra da empresa.

Idem são altamente recomendadas parta áreas de risco de explosão pois, desde que aterradas, pois não geram ESD e não há risco de choques elétricos.

VEJAM QUE A NORMA ESD PARA TRABALHOS EM CIRCUITOS ELÉTRICOS SUGERE E EXIGE UMA RESISTÊNCIA MAIOR DO QUE ZERO A FIM DE PROTEGER O USUÁRIO EM CASOS DE  CONTATO EMERGENCIAL COM A REDE.

Resumo:   Hoje podemos oferecer: 

Cadeiras bancos revestidos de tecido dissipativo, com rodízios dessipativos. 

Cadeira e bancos com tecido dissipativo e condutivo, sem braços com pés e ou rodizios condutivos

Cadeiras Importadas com Laudo que atende à ESD S 20-20

Conheça a Norma e seus testes para sua segurança.

Norma ANSI-ESD-S20-20  – De acordo com a Lei não podemos disponibilizar Normas que são adquiridas por licença e com a orientação de não disponibilizar

O que e quando testar  – ESD_Control_Program_Verification 

Nota: De acordo com a Lei não podemos disponibilizar Normas que são adquiridas por licença e com a orientação de não disponibilizar, elas devem ser adquiridas.

Confira e se tiver duvidas, fale com quem realmente responde pelo que está falando. Sua segurança depende da credibilidade de seu fornecedor.

Fale com nossa equipe e peça seu orçamento! vendas@mundoergonomia.com.br

Peça a ficha técnica do sistema – fale com o engenheiro coordenador Osny Telles Orselli  whtsapp 12 9 8192 8881 e mail  osny@mundoergonomia.com.br   

Conheça mais sobre PRODUTOS ANTI ESTÁTICOS e nossa linha de aventais, luvas, sapatos, pulseiras, forrações, tapetes antifadiga condutivos, pulseiras, tornozeleiras, mantas  de borracha, etc. todas condutivas e com bornes e cabos elétricas para a conexão devida. 

 

 

CADEIRA ANTI ESTÁTICA ESPUMA REVESTIDA

DETALHES – CADEIRA ANTI ESTÁTICA ESPUMA REVESTIDA

TECIDO CREPE ESD

MODELO DE RODIZIO

MODELO DE RODIZIO

MODELO DE RODIZIO