EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

PEAD – MATERIAL UTILIZADO POR NOSSA EMPRESA, ESPECIALMENTE PARA FRIGORÍFICOS

Este artigo tem a finalidade de esclarecer o material que utilizamos no assento e encosto de cadeiras e bancos especialmente para FRIGORÍFICOS.

PEAD – É um polímero plástico obtido através de um processo de polimerização em baixa ou alta pressão, sendo classificado de acordo com a sua densidade (baixa, média e alta) que produzem o PEAD (Polietileno de Alta Densidade).

O departamento técnico – científico e  projetos  da BraSGoldeN – Mundoergonomia desenvolveu para o mercado a linha de Cadeiras Ergonômicas e bancos Semi Sentados em PAED em conformidade sanitária e trabalhista, para adequação á NR36 e demais normatizações sanitárias.
O assento e encosto  em PEAD foi desenvolvido com o objetivo de atender adequadamente á legislação vigente, principalmente as novas condições de segurança e saúde no trabalho em empresas de abate e processamento de carnes e derivados no tocante ao conforto térmico atendendo, ainda,  ás exigências da RDC 275, RDC216 e demais BPF.

Muitas são as duvidas sobre esse material e traremos aqui, de forma simples, uma explicação geral sobre o PEAD e em outro artigo, traremos uma visão mais ampla sobre PLASTICOS, BORRACHAS E FIBRAS, um assunto muito importante e muito interessante. Explicaremos mais detalhadamente os polímeros, sua formações e utilização.

No espaço onde trazemos o uso de cadeiras especias para frigoríficos, será mencionada as legislações correspondentes a conformidade do uso do PEAD. Nossa equipe técnica sanitária está a disposição para maiores detalhes.

Neste artigo, nos reportaremos ao PEAD.

PEAD
O Polietileno (PE) é obtido a partir do gás etileno ou como subproduto do processamento do petróleo. É um polímero plástico obtido através de um processo de polimerização em baixa ou alta pressão, sendo classificado de acordo com a sua densidade (baixa, média e alta) que produzem o PEAD (Polietileno de Alta Densidade)

Explicação simples sobre Polietileno:
O polietileno (ou polieteno, de acordo com a denominação oficial da IUPAC) é quimicamente o polímero mais simples. É representado pela cadeia: (CH2-CH2)n. Devido à sua alta produção mundial, é também o mais barato, sendo um dos tipos de plástico mais comuns.

É quimicamente inerte. Obtém-se pela polimerização do etileno (de fórmula química CH2=CH2, e chamado de eteno pela IUPAC), de que deriva seu nome.
Este polímero pode ser produzido por diferentes reações de polimerização, como por exemplo a polimerização por radicais livres, polimerização aniônica, polimerização por coordenação de íons ou polimerização catiônica. Cada um destes mecanismos de reação produz um tipo diferente de polietileno.
É um polímero de cadeia linear não ramificada, embora as ramificações sejam comuns nos produtos comerciais. As cadeias de polietileno se rompem sob a temperatura de arrefecimento Tg em regiões amorfas e semicristalinas. (os polímeros 100% amorfos não possuem temperatura de fusão cristalina, apresentando apenas a temperatura de transição vítrea (Tg).)

Utilização do Polietileno:
O polietileno (PE) é um dos plásticos mais importantes da atualidade, principalmente entre os termoplásticos, que são aqueles que se deformam com o calor. No caso do polietileno, a temperatura de deformação e fusão é entre 110 e 115°C.
O polietileno pode existir em cinco diferentes variações, que são:
PEAD (polietileno de alta densidade), 
PEBD (polietileno de baixa densidade),
PELBD (polietileno linear de baixa densidade ou PEBDL),
PEUAPM (polietileno de ultra alto peso molecular) e PEUBD (polietileno de ultra baixa densidade), todos podem ser reciclados e comercializados como material recuperado.
O polietileno, em suas variadas formas possui propriedades únicas, tais como resistência ao impacto, alta flexibilidade, boa trabalhabilidade e estabilidade térmica e química (em determinadas condições).

Algumas aplicações do PEAD, PEBD e PELBD:
PEAD

O PEAD pode ser processado e moldado por sopro, extrusão e injeção. Os principais produtos obtidos são: bacias, bandejas, placas, banheiras infantis, brinquedos, potes para armazenar alimentos, jarros de água, assentos sanitários, tampas de garrafa, caixas engradados, caixa d’água e frascos de embalagens diversas, tais como de produtos de limpeza e óleos automotivos.
PEBD
O PEBD também pode ser processado por extrusão, sopro e injeção. Considerando suas propriedades físico-químicas, o PEBD é comumente utilizado para produzir embalagens industriais e agrícolas, embalagens de alimentos sólidos e líquidos, filmes laminados para alimentos, embalagens para produtos farmacêuticos e hospitalares, brinquedos e utensílios domésticos, além de revestir tubos e produzir mangueiras de jardim.
PELBD
O PELBD possui elevada capacidade de selar a quente, sendo utilizado em embalagens de alimentos, como substituto do PEBD, em alguns casos. Além disso, o PELBD é utilizado em filmes industriais, fraldas descartáveis e absorventes, lonas em geral, brinquedos, artigos farmacêuticos e hospitalares, revestimentos de cabos, plástico bolha, utensílios domésticos, artigos e tampas diversas. Se o PELBD for utilizado em conjunto com o PEAD ou com o PEBD, podem ser fabricadas embalagens para ração animal e embalagens agrícolas.

Como os variados tipos de polietileno podem ser remoldados por simples aquecimento e são amplamente utilizados em todo o mundo, a sua reciclagem ganha papel importante para o mercado, mas não apenas do ponto de vista econômico, mas ambiental. A Reso Soluções Ambientais, é uma empresa que trabalha nesse segmento e tem , com uma proposta diferenciada de gestão do resíduo de polietileno, pode  converter o material descartado em novos produtos para aplicações em diversos setores da indústria, sem uso de solventes orgânicos tóxicos ou processos complicados, seja industrial ou ambientalmente, ou possibilitar a aproximação do fornecedor de resíduos de polipropileno com o seu consumidor, de maneira mais rápida e efetiva, favorecendo baixos custos na reciclagem do polietileno.

Por considerarmos uma empresa referência, trazemos sua apresentação para nosso site, assim como várias explicações técnicas trazidas de seu site.

A utilização do assento e encosto em PEAD muito importante na área de frigoríficos devido a grandes benefícios que proporciona, além da conformidade legal em relação ao Ministério do Trabalho com a conformidade da NR36, quanto com a ANVISA no tocante a RDC216, RDC 275 e às BPF.

Algumas vantágens do PEAD
Elevada resistência ao impacto e à abrasão;
Grande resistência química (praticamente imune à temperatura ambiente);
Atóxico (excelente para manipulação de alimentos);
Não possui partículas de látex (alérgenos)
Impermeável;
Flexibilidade (pode ser feito compacto ou apenas recobrindo o assento e o encosto de INOX)
Leveza (densidade aproximada 0,95 g/cm 3);
Imune às corrosões química e galvânica;
Excelentes características hidráulicas (C = 150) e baixíssimo efeito de incrustações;
Possibilidade de higienização com solventes sanitários (estamos em testes com vários produtos preconizados pela ANVISA)

Estamos a disposição para esclarecimentos que se façam necessários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *