Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Cintos Suporte Abdominais Lombares São Benéficos Para Enfermeiras

Um estudo realizado no estado de indiana, EUA, demonstra que os suportes de coluna (“back supports”) ou também chamados cintos lombares podem reduzir significativamente o elevado índice de lesões ocorridas durante o trabalho hospitalar.

Por – SANDRA K.ALLEN & KEVIN WILDER

Estima-se que 31 milhões de norte-americanos padeçam de lesões de coluna ocupacionais, e que entre 80 e 90 por cento de toda a população dos Estados Unidos sofrerá de algum tipo de lesão de coluna no decurso de sua vida. As lesões de coluna respondem por um quarto do total de dias de trabalho perdidos, gerando uma despesa anual em tratamento médico entre 15 e 20 bilhões de dólares.

Desde 1991 até a presente data, a lesão de coluna ocupacional figurava como a segunda em incidência em todos os Estados Unidos, segundo o NIOSH (National Institute for Ocuppacional Safety Health). Segundo esse órgão, a taxa de incidência de lesões de coluna entre funcionários de hospitais é o dobro daquela apresentada por todos os outros setores.

A enfermagem diretamente ao lado do leito do paciente, por si só, torna a enfermeira altamente propensa a sofrer lesões de coluna. A principal causa de lesões de coluna entre o pessoal de enfermagem é o levantamento e o traslado dos pacientes.  Uma enfermeira efetiva de um hospital se levanta e coloca sobre o leito cerca de 20 pacientes e auxilia de 5 a 10 pacientes em seu traslado do leito para a cadeira durante um turno de trabalho.

Tradicionalmente, o treinamento em técnicas adequadas de levantamento e mecânica correta do corpo é considerado como uma abordagem preventiva. Entretanto, estudos clínicos de campo ainda não apresentaram provas suficientes que uma abordagem puramente educativa, seja capaz de reduzir os índices de lesões ocupacionais de coluna. Na verdade, a despeito da crescente quantidade de programas de treinamento, aparentemente há muito pouca ou quase nenhuma redução da magnitude do problema.

Hoje em dia, os suportes de coluna ou também chamados cintos suporte abdominais lombares, estão amplamente difundidos em praticamente todos os setores nos EUA e contribuem para aliviar a epidemia atual de lesões de coluna. Walsh e Schwartz relataram na edição de abril de 1990 do American Journal of Physical Medicine and Rehabilitation que o emprego destes cintos suporte de coluna adequados trazia uma redução significativa no risco de lesões de coluna entre os trabalhadores do setor industrial. Em vista dos benefícios dos suportes de coluna demonstrados através desses trabalhadores da indústria, decidimos estudar os efeitos desses suportes sobre as taxas de incidência de lesões de coluna em um contexto hospitalar.

SELEÇÃO E TREINAMENTO DE PARTICIPANTES DO ESTUDO

Nosso estudo teve por objetivo determinar se um quadro de enfermeiros que havia recebido treinamento preventivo e usava o suporte de coluna, apresentaria efetivamente uma taxa reduzida de incidência de lesões de coluna em relação a um grupo de controle que havia recebido apenas treinamento preventivo.

Acompanhamos 47 funcionários do Veterans Administration Hospital de Fort Wayne, indiana, por um período de seis meses, durante a primavera e o verão de 1994.

Colhemos dados a partir dos formulários de comunicação de acidentes do Departamento de Assuntos Hospitalares do Veterans Administration Hospital, que foram preenchidos pelos participantes em conformidade com a política desse hospital.

Para recrutarmos voluntários, perguntamos aos enfermeiros que participavam de um dos programas de treinamento preventivo no próprio local de trabalho se gostariam de tomar parte em nosso estudo.

A principal causa de lesões de coluna entre os funcionários de enfermagem é o levantamento e o traslado de pacientes durante cada turno de trabalho. Tipicamente, uma enfermeira efetiva de um hospital se levanta e coloca sobre o leito cerca de 20 pacientes e auxilia de 5 a 10 pacientes em seu traslado do leito para a cadeira

Os voluntários que tomaram parte no estudo receberam um formulário numerado previamente no qual expressavam o seu consentimento do estudo. Foram escolhidos os primeiros 50 funcionários que adentraram à sala na qual o programa estava sendo conduzido, assinaram o formulário de anuência e o devolveram ao instrutor.

Esses 50 indivíduos foram divididos em dois grupos: um grupo experimental e um grupo de controle, com base em uma tabela de números aleatórios que correspondiam aos números que apareciam no formulário de anuência antes do início do programa de treinamento no próprio local de trabalho. Três dos participantes abandonaram o estudo em virtude de rescisão de contrato de trabalho. Desse modo, a amostra do estudo possuía 47 participantes voluntários. Vinte e três participantes constituíram o grupo experimental e 24 deles constituíram o grupo de controle.

Todos os participantes do estudo receberam treinamento em biomecânica e técnicas adequadas para levantamento de peso. O grupo experimental também recebeu treinamento sobre o uso correto do cinto suporte de coluna. Foi solicitado aos participantes do grupo experimental que usassem os cintos suporte de coluna durante o seu turno de trabalho, sempre que estivessem levantando ou carregando seus pacientes. Cintos suporte de coluna semelhantes aos utilizados no estudo podem ser encontrados em vários fabricantes.

Utilizado corretamente, o cinto suporte de coluna ajuda a manter uma curvatura adequada da coluna durante o esforço de levantamento.  A cinta aplica uma compressão intra-abdominal sobre a região lombar da coluna. O alinhamento adequado propicia uma melhor postura e reduz a fadiga muscular.

Um benefício adicional do suporte de coluna é o fortalecimento dos músculos quando as tiras ou faixas para esforço lateral estão colocadas na posição ativa. Isso produz uma contração contínua da musculatura e contribui para o fortalecimento da musculatura abdominal, lateral e lombar.

Durante a realização do estudo, todos os participantes foram informados sobre a importância do preenchimento do formulário de comunicação de acidente imediatamente após a ocorrência de qualquer lesão, em conformidade com a política do hospital. Os participantes receberam um treinamento suplementar sobre como preencher o formulário de comunicação de acidente.

tabela de incidência de lesões

Os Cintos Suporte Abdominais Lombares Fazem Uma Diferença Real

No decorrer dos seis meses do estudo, o grupo de controle trabalhou um total de 23.109 horas e incorreu em um total de três incidentes isolados de lesões de coluna, provocando um total de 80 horas de trabalho perdidas.

Durante o mesmo período, o grupo experimental trabalhou um total de 22.243 horas sem sofrer nenhum tipo de lesão de coluna.

(Vide tabela acima)

O método estatístico empregado para determinar a existência de uma diferença estatisticamente significativa entre a taxa de incidência do grupo experimental e a do grupo de controle, está apresentado na Tabela de Incidência de Lesões acima.

Esse estudo demonstrou uma diferença significativa nas taxas de incidência das lesões de coluna entre os participantes que usavam o cinto suporte de coluna e os que não o usavam.

Esses resultados sugerem que o uso de cintos suporte de coluna aliado ao treinamento preventivo pode contribuir na prevenção de lesões ocupacionais de coluna e conseqüente tempo perdido de trabalho.

O estudo também sugere que o uso de cintos suporte de coluna reduz a taxa de incidência das lesões, pelo menos a curto prazo.  Infelizmente, a natureza do estudo somente permitiu a cobertura por um período de seis meses.

Os estudos anteriores que avaliaram a eficácia do treinamento preventivo contra lesões de coluna isoladamente geraram resultados confusos.

A utilização de cintos suporte de coluna requer estudos posteriores com um universo amostral maior e um período de acompanhamento mais longo para que possamos determinar se as taxas de incidência e o total de horas de trabalho perdidas sofrem reduções ao longo de um período maior.

Caso essas alterações nas taxas de incidência e no total de horas de trabalho perdidas se mantenham reduzidas em estudos futuros, o emprego do suporte de coluna pode provocar uma redução significativa a longo prazo na incidência relatada de lesões de coluna ocupacionais.

Dra. Sandra K. Allen é professora adjunta da Indiana State University, no Departamento de Saúde e Segurança.  Kevin Wilder é um estudante pós-graduado dessa universidade. Os autores desejam expressar seus agradecimentos a Dr. Robert Johnson, Professor Adjunto do Departamento de Matemática e Ciência da Informática da Indiana State University, por sua colaboração na análise estatística dos dados.

Artigo publicado pela primeira vez, no original em língua inglesa, em janeiro de 1996 no

“Occupational Health & Safety”, EUA, e republicado em vários órgãos de Saúde Ocupacional, nos EUA, nos anos seguintes.

COMO A DIFERENÇA FOI MEDIDA

Um método estatístico binomial de duas amostras foi empregado para determinar se havia uma diferença estatisticamente significativa entre a taxa de incidência do grupo experimental (que usou os suportes de coluna durante seu expediente ao longo do período de seis meses do estudo) e a do grupo de controle (que não fez uso dos suportes de coluna). A probabilidade admissível de erro foi definida como a=0,05 e o grau de confiabilidade foi estimado em 95% conforme segue abaixo.

 

Onde:

X = representa a ocorrência ou a não ocorrência de uma lesão em um dos membros do grupo experimental e Y= representa a ocorrência ou a não ocorrência de uma lesão em um dos membros do grupo de controle

e Z = estatística de teste

P­x = probabilidade através da qual um membro do grupo experimental venha a sofrer  lesões

Py= probabilidade através da qual um membro do grupo de controle venha a sofrer lesões

 

Considerando-se a probabilidade de que um membro do grupo experimental venha a sofrer lesões seja igual à probabilidade de que um membro do grupo de controle venha a sofrer lesões, ou que Px = Py, a equação poderá ser simplificada como segue:

A um valor de a = 0,05 , Z necessitaria ser menor do que ou igual a -1,645 para que haja uma diferença estatisticamente significativa entre a taxa de incidência do grupo experimental e a do grupo de controle. O valor obtido para Z por meio desta equação foi de -1,752

Visto que Z = -1,752 é menor do que -1,645, o presente estudo apresenta uma diferença significativa na taxa de incidência de lesões entre os participantes que usaram os suportes de coluna e os que não o utilizaram.

Traduzido do Original em inglês pela Bras Golden Ergonomics.

Responsável Eng. Osny Telles Orselli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *